Corre, corre...

Desculpem por demorar a postar e a responder o comentários de vocês, mas sabe como é a vida atual: corre, corre.

E é justamente pensando nisso que vou escrever este post. Não, eu não vou ficar falando da minha vida aqui, mas vou falar as conseqüências desse “corre corre”.

Quantos pais não tem tempo para ouvir seus filhos, conversar com eles, ou até mesmo se reunir a mesa para jantar?

Pode parecer uma coisa banal, mas eu digo por experiência própria, que não é. A seqüela que isso traz dentro de nós filhos é grave, nos sentimos rejeitados, deixados de lado, esquecidos. Muitas vezes por isso muitos jovens se jogam no mundo das drogas, álcool. Vou confessar que há um certo tempo me entreguei ao mundo do álcool. É uma forma de refúgio. Esquecimento.

Quantas vezes eu já quis conversar com a minha mãe, me abrir um pouco mais com ela. Mas ela estava ocupada demais pra me ouvir, tinha negócios a resolver.

Falei que não ia ficar falando da minha vida e já estou começando...mas vou parar por aqui.
Quantas vezes você já passou por um velho amigo, mas não teve tempo de parar nem para dizer um Oi?

Talvez aquele seu amigo precisava de conversar.

Não estou culpando ninguém pelo “corre corre” da vida moderna, mas nós estamos nos colocando como vassalos da sociedade e esquecendo de pequenos valores.

Semana passada, fizemos uma festinha surpresa pra um professor nosso de Geografia. E ele, em seu discurso, disse que hoje em dia é muito raro encontrar uma turma do 3º ano do EM, onde a seriedade deve ser fundamental, que ainda lembra de pequenos valores como uma festinha de aniversário que normalmente são feitas por alunos do Ensino Fundamental e é considerado uma atitude infantil fazer festinha surpresa de aniversário pro professor.

Porque a sociedade impõe que devemos ser sérios com o passar do tempo? Porque um coroa não pode gostar de músicas jovens? Porque um jovem não pode ter gosto nada haver com o que normalmente a sua faixa etária gosta?

Mas enfim, não sou boa em conselho, porém NUNCA DEIXE O “CORRE CORRE” DA VIDA FAZER VOCÊ ESQUECER PEQUENOS VALORES DELA MESMA.

6 comentários:

Daniel Maia Silveira disse...

Oi Ananda! Eu concordo plenamente com você.

Parece que viramos todos escravos da sociedade e, infelizmente, as famílias começaram a desfazer as suas bases. Ainda mais triste é saber que o seu exemplo pessoal é ainda mais comum nos dias de hoje. Eu mesmo sofro com isso.

Da minha parte, decidi que viver a vida apenas pelo trabalho é perda de tempo: trabalhe naquele que ama e não pelo dinheiro, tenha tempo para passear, reserve um momento para jogar conversa fora com pessoas que são importantes para a sua vida e, como no meu caso, aprenda a tocar um instrumento. Quem tem a música, nunca está só.

Eu só espero jamais cometer os mesmo erros dos meus pais.

Nilson Vellazquez disse...

é complicado. O que me consola é saber que a maioria desses pais e mães faz isso para o bem dos filhos, mesmo sendo mal compreendidos em alguns casos...

Thales Rafael disse...

Acho que a grande questão é que o maldito corre-corre ao invés de se tornar um fardo para a nossa sociedade, cada vez mais torna-se um imperativo. Correr é bom. Não dar atenção aos filhos, adiar planos em nome do enriquecimento ou do sucesso. Tudo isso é categoricamente reafirmado em todos os estratos da sociedade e já começa a ser difundido entre os jovens como um preceito a priori e indispensável para a sustentação de nossa vida social. Bom ver que pessoas como você ainda não caíram na ladainha do tempo escasso e das metas de produção.

∞Hamster∞ disse...

Bem, meu pai é um merda de ajudou a fazer 3 filhos, mas que na verdade só conta que tem 2 (o que falta na contagem sou eu! HUAHUAHUA) e minha mãe é a rainha do mau humor! Ainda bem que tenho bons amigos, senão tava ferado!
Ah, o conselho que vc deu aí eu já anotei! rsrs
Beijos,
Hamster...
http://cabecasvaorolar.blogspot.com/

Diego? Glommer? disse...

Sei que talvez seja clichê botar a culpa no capitalismo, mas é isso que é. hahaha!
A gente fica tão bitolado nessa de ter que conquistar tudo que acaba nem tempo para viver nossas vidas.

Enfim... gostaria de dizer que lhe indiquei para um selo.

Beijo
.

http://solucomental.blogspot.com

Ryuji disse...

Oi!
É, 'vida moderna' né?
'O mundo gira cada vez mais rápido' e outras frases mais clichês possível, mas que em uma hora ou outra fazem um grande sentido.

Eu penso muito nisso que você falou no post, sobre o tal 'corre, corre' e tento sempre colocar as pessoas que prezo na frente de minhas obrigações, mesmo que signifique uma hora a menos do meu estudo, ou meia hora de atraso pra primeira aula da manhã.

Se a gente não der valor, ou tempo, pras pessoas, quem vai dar?

Bjos ate+

Postar um comentário

Escrevo o que quero, sem medo de ouvir o que não quero.