Uma realidade aviltante.

Porque você acha que o Getúlio Vargas foi considerado "pai dos pobres" (vulgo, pai dos bestas)? Porque ele criou o salário mínimo: uma esmola para o pobre.

Porque você acha que o Presidente Lula Molusco é tão popular? Porque ele dá esmolas: bolsa família, auxilio gás e outras esmolinhas.

Pura demagogia.

Não posso negar que eles são inteligentes. Dançam conforme a música. Porque pense comigo: a grande massa da população brasileira é pobre, isso é fato, se um político agrada a essas pessoas ele vai ter popularidade, tendo popularidade ele tem votos, tendo votos ele consegue a reeleição.
Mas porque as pessoas aceitam essas esmolas?

1º - O Brasil investe apenas 2,8% de seu PIB em educação, enquanto que 12% do PIB da Bélgica são investidos em educação. Mas claro que não seria vantajoso pros políticos investirem em educação, assim formaria pessoas inteligentes que questionariam suas atitudes.

2º - O Brasil destina 4,2% de seu PIB para projetos sociais (bolsa família, auxilio gás, bolsa escola...). Não deveria ser ao contrário? Claro que não, pelos motivos já citados no parágrafo acima não se investe em educação, é preferível dar esmolas aos pobres para deixá-los felizes do que dar educação de verdade e deixá-los tristes.

Será que agora você entende um pouco do porque o Brasil não vai pra frente?

Nos EUA um homem que roubou bilhões do país - eu repito BILHÕES - foi preso. Aqui no Brasil ele iria no mínimo, ser julgado e absolvido. (Isso se ele chegasse a ser julgado). E quando – repare que eu disse QUANDO - alguém que tem dinheiro é preso, recebe mais conforto do que nós em nossas respectivas casas.

Enquanto houver esmolas, ninguém reclama. E é isso que eles querem.

É a velha e famosa política do pão e circo.

12 comentários:

Thales Rafael disse...

Seu texto é bem coerente, mas como sempre, discordo de algumas coisas (e por isso que sempre comento no seu blog, acho que a graça real do debate está na hora em que as pessoas discordam civilizadamente).

Sim, o quadro no Brasil é alarmante. Ainda mais se comparado à países europres. Eu acho que esse tipo de alusão é até certo ponto válido e até certo ponto um tiro no pé. Tomar como referenciais países de longa tradição capitalista, onde a social-democracia já pôs seus pés um dia, que sentiu os temores da guerras às portas pode levar à conclusões desoladoras. A Bélgica é sim um país com comprometimentos sociais maiores, assim como Dinamarca, Finlândia e tantos outros. Entretanto, cultura, povo, modelos educacionais, são variáveis muito sutis nas equações políticas de um Estado.

Mais sensato seria comparar o Brasil de hoje com o Brasil do FHC. Ainda que muitas mazelas continuem vigentes, é inegável que o país cresceu. Eliminamos a dívida externa (que não é pior que a interna, mas já é um alívio nos cofres públicos), antes da crise conseguíamos alcançar saldos mais favoráveis na balança comercial, o salário mínimo (ainda vergonhoso) vem crescendo constantemente (R$50,00 o último aumento, o FHC sentia-se bem aumentando apenas em R$10,00), o país exporta mais, tem mais poder de barganha em conferências internacionais, aumentou sua influência na América Latina e um grande contigente de cidadãos vem saltando nas camadas sociais. Muito por causa dos programas como o bolsa-família que são chamados de assistencialistas.

E não são?

Sim, são. Mas o que preferimos? Dar assistência aos sertanejos e favelados ou deixá-los morrer de fome? Como as cotas, esse também é um programa que deve ser extinguido paulatiunamente. E ele serve como palanque para ganhar votos? Óbvio. E qual programa social não serve? Aliás, qual programa do governo não serve a isso? Desde os que vão a infraestrutura até os de subsídio, tudo serve como forma do governo satisfazer minimamente a população e continuar no poder. Não sei o que há de tão feio e macabro nisso. Faz parte do jogo político. Do diálogo com o eleitorado. É claro que a oposição não deixaria um programa tão popular como o bolsa-família cair nas graças da população. Tratou logo de transfomrá-lo em desgraça e achar seus erros. Pergunto, qual programa não tem seus defeitos? Qual não é atacado pelos opositores? A decisão é subjetiva. Apoiar ou não é algo extremamente nosso.

Ah, o Bernard Madoff, figurão que roubou todo mundo de Wall Street só foi preso porque suas vítimas eram justamente de Wall Street. Os republicanos que desviam verbas públicas continuam tão impunes quanto aqui. Qualquer brasileiro que quiser fazer roubos no Brasil mexendo em taxas cambiais e roubando acionistas terá o mesmo destino. A justiça deles é similar a nossa. Só vale para os ricos. Os EUA continuam sendo um dos países mais preconceituosos do mundo onde qualquer negro é uma ameaça. Não foi a justiça deles que funcionou, foram os acionistas de Wall Street que deram uma chorada básica e - como sempre - conseguiram fazer sua justiça.

Daniel Maia Silveira disse...

O Bolsa Família foi criação do governo Lula como uma forma de englobar todos as bolsas de assistência social em um único programa de maneira que o controle fosse feito de maneira mais eficaz. A maioria desses auxílios financeiros foi criada durante o governo do FHC (a exemplo do bolsa escola). O governo Lula alpliou o benefício, mas considero que ele ainda é muito falho e precisa de muitos ajustes.

Eu concordo com você que o investimento na educação do país deveria ser muito maior e que os políticos se beneficiam de um povo que serve como massa de manobra pela baixa escolaridade, mas mudanças na educação não aconteceram do dia pra noite. A princípio, é preciso criar uma solução genuinamente brasileira para o nosso problema e não ficar exportando soluções estrangeiras. Somos um país de muitos contrastes e isso exige uma solução educacional que não é tão simplória. Sou totalmente contra a idéia das cotas da maneira como ela foi feita, mas temos que ser realistas: mudando-se a educação básica hoje (estrutura e procedimentos) - e dando continuidade nos demais anos - só teremos uma real idéia das mudanças daqui a 20 anos. Seria mais ou menos o tempo de formação de um indivíduo até chegar no curso superior. Essa mudança vai trazer voto? É claro que não! Todos só querem o resultado imediato, inclusive a população brasileira que não entende que certas coisas levam tempo.

Moça do Fio disse...

"Mas as pessoas na sala de jantar, são ocupadas em nascer, e morrer". Um viva aos Mutantes.

O problema do Brasil é o imediatismo. Acho que você peca quando incorre em generalizações. Não sou a favor de programas assistencialistas. Mas Vargas foi um estrategista de primeira grandeza. É complicado falar sobre ele. E é complicado falar também de melhoria educacional visto que o nosso país prima por outras questões.

Em suma, falar destes programas tendo como parâmetro a Europa, que é um continente onde os países têm uma longa história (e solidificada) política, é um anacronismo.

Abraços.

Vanda disse...

Um viva aos mutantes 2 (To adorando o final dessa fase hahaha)

Agora sim falando sério!
Amiga, sua opinião é a mesma que eu tenho!
Fico estressada em período de eleição! É uma podridão que num acaba meu Deus!!!! Poderia sim uma nave reptiliana baixar aqui e acabar com boa parte de Brasília hahaha

aff, olha eu nos mutantes de novo ^^

Então!! Quanto mais eu assisto tv e leio notícias políticas mais me enojo dessa raça... ôoo raça lagartiana e sugadora de sangue aff

(ops derrapei de novo)

Um grande beijo amiga!
[sua opinião é bem útil ;)]

Wagner Lopes disse...

Infelizmente esse tipo de atitude populista satisfaz as pessoas. Sinto que o brasileiro é mais frágil ao pão e circo que a maioria dos outros povos.
----------------------
Mas enfim, estou sorteando 5 trabalhos meus.
Depois da uma olhada lá no meu blog
Bjs

Leo Pinheiro disse...

Ainda que eu discorde dealguns pontos, eu recorro ao bom-humor do próprio Lula que disse certa vez:

'Getúlio foi o pai dos pobres e a mãe dos ricos', sobre o protecionismo do ex-presidente à 'república do café com leite'(SP + MG).

OFF POST
NÃO perca o link do Cri-critico. Quando visitar o meu blog, aperte Cntrl + D e, assim, o add aos seus favoritos! Bjs

Mafia171 disse...

essa e nossa realidade e creio que nao mudara tao facilmente.
fais me lembrar da epoca dos gladiadores com pao e sangue e o povo esquece que existem problemas

Saulo Lopes disse...

Rsrs... Gostei de como você chama os comentários... rsrsrs...

Agora têm 8 pessoas com cérebro, rsrs...

Abraço, visite meu blog se não for muito incomodo.

http://saulolopes.blogspot.com

Liipee disse...

Bom, prometo não 'digitar' muito..
mas sim..
pif, professor falou nisso..
acredita?
aula de história, terceiro ano..
os portugueses ao chegar no Brasil, não queriam que o Brasil fossem independente, não queriam construir escolas, faculdades e etc, porque sabiam que o povo ia questionar, ou começar a ver que o Brasil era livre..
hoje, o Brasil é preso..
não à um Rei, mas um 'estilo' de politica,isso é fato.
abração..
:*

Millena Moderadora disse...

Parabéns pelo Blog.
Criativo e inteligente.
Se puder,visite o meu.
TE CUIDA!
BOM SABADO PRA TI!

╬ Nothing has sense ╬ Felipesfr disse...

CONCORDO CONTIGO...

até porque na nossa realidade, as pessoas se contentam com pouco...
e porque investir em educação? porque ter pessoas pensantes? pra que isso?
eu vejo o brasil como se os politicos fossem aqueles médicos poderosos e a população como aqueles velinhos analfabetos e que colocam tudo que o medico fala com a frase: Sim Doutor!
é lastimavel.. a falta de perspectiva do brasileiro...

rockeiro107 disse...

eu concordo plenamente com o Thales. O Brasil de hoje é completamente difente do Brasil de 10 anos atrás!!! Eu demorei 2 meses pra acreditar que o Brasil tinha se livrado da dívida externa!! Todos os dias eu ouvia falar: "FMI isso!" "FMI aquio!" e de uma hora pra outra... PUF!!! rsrs Pra mim foi surpreendente!!

Postar um comentário

Escrevo o que quero, sem medo de ouvir o que não quero.