Voltei .

Voltei de viajem.
Estarei em breve viajando de novo.
Resolvi seguir o exemplo do meu tão amado e idolatrado Lula.

Você não sabe qual viajem? Leia a carta que mandei:


"Olá meus leitores queridos.

Como devem saber, vim ao Egito em missão de paz...

Minha chegada no Cairo foi triunfal.
O Presidente Egípcio com sua estimadíssima Primeira-Dama me receberam no aeroporto como se estivessem recebendo o Presidente Bush (não sei se isso é bom ou não...).

Logo na primeira noite me convidaram pra pegar um avião para conhecer o campo de batalha no norte da Faixa de Gaza.

Claro que aceitei o convite, pois, em um campo de batalha, lembrei da guerra no Rio de Janeiro, do PCC em São Paulo... Enfim, me senti em casa!

Lá chegando, fiz questão de colocar a camisa do Corinthians com o nome do craque Ronaldo nas costas, na esperança de me reconhecerem como brasileira.
Não sei porque, levei uma pequena pedrada.

Me disseram que isso era a cordialidade local com os novos visitantes. Daí entendi a sapatada que o Bush levou. Era apenas sinal de amizade!

Por via das dúvidas, tirei a camisa do "Bando de Louco" e coloquei a camisa Canarinho. A amarelinha.

Logo fui cercada por várias crianças que me pediam em uma língua estranha que eu fizesse embaixadinhas.
A única coisa que consegui, foi dar um chute na canela do meu tradutor.

Vi uma cena linda! Um rapaz do exército Israelense explodindo após a queda de uma bomba em seu carro. Um carro do ano. Verde, com janelinhas pequenas... Só depois me explicaram que aquilo era um tanque de guerra.
Foi aí que entendi o tiroteio que se seguiu. No momento pensei ser uma comemoração!

Na noite seguinte fui à Tel-Aviv, capital de Israel tentar conversar com o Primeiro-Ministro de lá.
Foi um jantar ótimo.
Depois de muita conversa, comes e bebes, consegui convencê-lo a acabar com a guerra.
No começo ele estava um tanto arredio. Mas com o tempo ficou mais maleável.

Depois de algumas taças de vinho, ele pediu muitas esfirras... Não sei porque... Mas desconfiei da pessoa que serviu as tais esfirras a ele.

Era um jovem, vestido de verde, com uma metralhadora nas costas...

Isso não é estranho pois o país está em guerra... foi o que pensei...
O que estranhei foi uns anéizinhos que saiam de dentro das esfirras.

Ao sair do palácio, olhei pra trás e ví que, ao servir as esfirras, o tal garçom retirava esses anéis, entregava as esfirras e saia correndo.

Quando meu carro já estava mais afastado do Palácio, estranhamente ouvi uma explosão vindo do local.

Não entendi direito, mas meu tradutor me falou que seria melhor pegarmos o primeiro avião e voltarmos ao Brasil.

E assim estamos tentando.
No momento estou no aeroporto esperando o vôo partir... Mas não sei que horas isso vai acontecer pois dizem que está proibido a partida de aviões daqui...

Vi no jornal que o Primeiro-Ministro morreu. Espero que não tenha sido por causa das esfirras...

Se tudo der certo, estarei de volta em breve com novidades pra contar...

Beijos

Ananda

Ps. O tiroteio aqui tá grande. Rezem pra eu chegar viva."
Obrigada OpineNoBlog por divulgar a minha carta.

E aqui estou. Sã e salva.
Sã eu já não garanto, mas salva sim.

2 comentários:

* Patty Meirelles * disse...

Tem selinhopra você lá no blog.
Bjão e boa semana...

Diego?Glommer?Chuck? .? disse...

Tem um selo para vc lá no meu blog.

Passa lá depois para pegar.


http://marmotatomica.blogspot.com

Postar um comentário

Escrevo o que quero, sem medo de ouvir o que não quero.